Presidente do hospital usa a Tribuna da Câmara para chamar a atenção das autoridades frente às dificuldades do hospital local

por Marili Teresinha Rossi Muller publicado 07/11/2018 10h25, última modificação 08/11/2018 12h51
Representantes da diretoria da Fundação Médica Assistencial ao Trabalhador Rural de Luiz Alves estiveram na Câmara de Vereadores neste dia 05 de novembro para usar da Tribuna Livre e apresentar as dificuldades que atravessa a instituição.

A Presidente Sueli Balsanelli Luciani apresentou como prioridades a reforma do telhado, adequação às normas sanitárias e reforma das instalações elétricas.

Como os itens apresentados remetem a um custo elevado de manutenção e reparos, a diretoria busca junto aos órgãos públicos, recursos para a realização das obras. Além de poder contar com apoio do voluntariado, considerando que o repasse da Prefeitura feito mensalmente é destinado à manutenção dos plantões médicos e pronto socorro, muito ainda se tem a angariar para que o hospital local continue as suas atividades no município.

A Diretora Sueli entregou nas mãos do Vereador Bertolino Bachmann cópia do projeto de restauração do telhado, uma vez que houve a manifestação do Vereador de que poderia conseguir recursos para tanto.

Os Vereadores, através do Presidente Arlindo Gorges, se comprometeram em levar as preocupações apresentadas na sessão para o Poder Executivo e juntos procurarem alternativas que minimizem as dificuldades que se instalaram e que são  enfrentadas pela diretoria do hospital.

A Presidente destaca ainda, que pontos positivos também foram apresentados pela fiscalização, como o espaço físico e os exames bacteriológicos, considerados muito bons em relação a outras unidades hospitalares. Porém, o grande problema, destaca a diretora, é a manutenção da parte elétrica e do telhado, os quais são antigos e inadequados para cumprir as normas exigidas pela lei, a falta de equipamentos e as dívidas consolidadas que impedem a emissão de certidões necessárias para angariar recursos para sua manutenção.  

A AVOLA, entidade parceira e voluntária,  que muito tem auxiliado nas questões relativas ao hospital,  também se fez presente para acompanhar a Presidente  Sueli Balsanelli Luciani no pleito, assim como o Advogado Abrahão Maçaneiro, que por anos tem lutado para sanar  dificuldades que o hospital vai apresentando no decorrer dos anos.

O Vereador Acir José de Freitas lembra que será preciso estabelecer a prioridade entre as necessidades apresentadas, a fim de concentrar esforços no que se apresenta como maior urgência e que possa abrir caminho para que a entidade consiga as certidões necessárias para conseguir dar prosseguimento na busca de alternativas eficientes de manutenção da instituição.

A entidade é filantrópica e foi construída através de esforços do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Luiz Alves, SITRULA em fins da década de 60. Desde então, vem se mantendo com os atendimentos possíveis de baixa complexidade. A Prefeitura Municipal realiza um repasse mensal no valor de 120 mil reais mensais para manutenção dos atendimentos de urgência e emergência. Porém, muitas foram as necessidades que se instalaram e que dificultam sobremaneira, o cotidiano do hospital.

A Presidente destaca que se não for feito algo urgente para minimizar as dificuldades enfrentadas, num esforço coletivo da sociedade luizalvense,  não sabe o destino da entidade que presta atendimento necessário e essencial de saúde à toda a população.